Técnicos do Instituto Argonauta avistam no mar de Ubatuba cerca de 70 golfinhos

Os frequentes avistamentos de animais marinhos são um incentivo ao desenvolvimento do turismo de observação, voltado à educação ambiental
Equipe de monitoramento embarcado do Instituto Argonauta avistou nesta sexta-feira, 12, um grupo de golfinhos próximo à Ilha Anchieta. De acordo com o técnico da equipe embarcada do Instituto Argonauta, oceanógrafo Guilherme Fluckiger, o grupo de golfinhos tinha entre 65 a 70 indivíduos. “Eles foram avistados entre as ilhas Anchieta e das Couves, a uma distância de aproximadamente 5 quilômetros da costa”, afirmou ele.
Segundo o diretor presidente do Instituto Argonauta, o oceanógrafo Hugo Gallo Neto, tratam-se de golfinhos pintado do Atlântico (Stenella frontalis). A espécie habita o litoral brasileiro. São animais gregários e vivem em grupos de até 100 indivíduos, em zonas costeiras. Já para grupos oceânicos este número pode variar de centenas a milhares. “Por serem indivíduos sociáveis, eles interagem nadando e fazendo acrobacias próximas às embarcações, propiciando um espetáculo de rara beleza, o que tem despertado a atenção de turistas de observação”, declarou Hugo.
Ele faz um alerta ao encontrar um animal marinho, o ideal é não se aproximar, pois, dependendo da espécie, pode se tornar agressivo caso se sinta ameaçado e também há uma legislação federal que determina os critérios de aproximação de embarcações.
A interação com humanos é uma das principais ameaças à espécie. As redes de pesca, o choque com as embarcações de pesca e de recreio e a ingestão de lixo domésticos (plásticos) são os fatores que mais causam acidentes levando à morte e à mutilação desses animais.
Caso aviste um animal marinho vivo debilitado ou morto, ligue no: 0800 642 3341 ou (whatsapp) 12 99705.6506.
O Instituto Argonauta é responsável pelo monitoramento em mais de 154 quilômetros de praias no litoral Norte e também realiza o monitoramento embarcado em toda a extensão da costa entre os municípios Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião no âmbito do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

Sobre o Instituto Argonauta
O Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha é uma organização não governamental sem fins lucrativos fundada em 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba e atua em projetos de resgate e reabilitação da fauna marinha, educação ambiental e resíduos sólidos no ambiente marinho, além de executar o Projeto de Monitoramento de Praias (PMP-BS) no litoral Norte de São Paulo.
Sobre o PMP-BS
O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. A Fase 1 do projeto é coordenada pela Univali, e executada pelo Instituto Argonauta na região do litoral Norte paulista.
Para ajudar nesse trabalho de encalhes de aves, mamíferos ou tartarugas marinhas ligue para o PMP-BS 0800-6423341 ou diretamente para o Instituto Argonauta: (12)3833-4863 / (12)3834-1382 (Aquário de Ubatuba) / (12) 38335753 / (12) 99705-6506 – WhatsApp.
Conheça nosso trabalho
www.institutoargonauta.org
www.facebook.com/InstitutoArgonauta
Caso aviste um animal marinho vivo debilitado ou morto, ligue no: 0800 642 3341 ou (whatsapp) 12 99705.6506.