Repercute no país morte de homem negro espancado até a morte em supermercado de Porto Alegre

Imagem: ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, usou as redes sociais para lamentar e protestar contra a morte de João Alberto Silveira Freitas, que foi espancado no supermercado Carrefour de Porto Alegre (RS).

  • A vida de mais um brasileiro foi brutalmente ceifada no estacionamento de um supermercado, no Rio Grande do Sul. As imagens são chocantes e nos causaram indignação e revolta. Me solidarizo com a família e coloco o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos à disposição para prestar toda assistência necessária. Sintam-se abraçados por nós. Aproveito para parabenizar a polícia gaúcha pela rápida resposta e prisão dos responsáveis – declarou.

João Alberto foi espancado na noite de quinta-feira (19). Segundo informações do portal G1, os dois suspeitos pelo crime foram presos em flagrante. Um deles é policial militar e foi levado para um presídio militar. O outro trabalhava como segurança do supermercado e está em um prédio da Polícia Civil.

A investigação trata o crime como homicídio qualificado. A Polícia Civil informou que os nomes dos seguranças presos são Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva.

De acordo com a Brigada Militar, o espancamento começou após um desentendimento entre a vítima e uma funcionária do Carrefour. A vítima teria ameaçado bater na funcionária, que acionou a segurança da loja.

Em nota, o Carrefour lamentou o caso e disse que tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente.