Marinha encontra parte da asa que seria do bimotor que caiu em Ubatuba

Imagem: Embarcações que ajudaram na localização dos tripulantes do bimotor — Foto: Reprodução

A segunda-feira (06) trouxe novidade à respeito das buscas pelo aparelho bimotor que caiu no mar entre Paraty e Ubatuba no dia 24de novembro. Estamos acompanhando online os trabalhos que prosseguem esta semana e reproduzimos reportagem do site G1.

Ana Regina Agostinho, mãe do copiloto José Porfírio de Brito Júnior, disse que parte da asa que seria do bimotor que caiu em Ubatuba no dia 24 de novembro foi localizada nesta segunda-feira (6) pela Marinha.

O objeto, encontrado entre Ubatuba e Ilhabela, foi retirado do mar pela instituição e encaminhado para a Delegacia de São Sebastião, em São Paulo, que está investigando o acidente.

Depois, a asa será encaminhada ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que também investiga o caso.

g1 entrou em contato com a Marinha do Brasil, que por meio de nota, confirmou a informação.

“A Marinha do Brasil, por meio do Comando do 1º Distrito Naval, informa que, nesta segunda-feira (6), a embarcação “Isabela II”, que navegava em área próxima a do acidente ocorrido com a aeronave prefixo PP-WRS, avistou um material, na superfície do mar, entre a Ilha de Búzios e a Ilha da Vitória, ao Norte da Ilha de São Sebastião (Ilhabela), que supostamente seria parte da asa da aeronave desaparecida.

A equipe de Busca e Salvamento (SAR) da Delegacia da Capitania dos Portos de São Sebastião foi acionada para a região, a fim de verificar a informação. Ao chegar ao local, recolheu e transportou o material para a organização militar com o intuito de disponibilizá-la ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), órgão responsável pela investigação, conforme prescrevem os procedimentos inerentes à investigação de acidentes aeronáuticos, para perícia.”

A segunda-feira (6) marcou também o primeiro dia de buscas com a equipe enviada pela Defesa Civil do Distrito Federal para a região da Costa Verde do Rio de Janeiro, onde as buscas pelo avião se concentram.

São quatro mergulhadores, uma aeronave e um Side Sacan Sonar — que faz a detecção de objetos na água com varredura lateral — para ajudarem nas buscas do bimotor, que desapareceu no mar entre Ubatuba, em São Paulo, e Paraty no dia 24 de novembro.

Estavam a bordo o piloto Gustavo Calçado Carneiro, de 27 anos — cujo corpo foi encontrado no dia 25 de novembro —, o copiloto José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, e o empresário Sérgio Alves, de 45.

Fonte: site G1