Italianos suspeitos de trabalhar para a Máfia Italiana na América do Sul são presos no Litoral Paulista

Foto: armas dos italianos presos/ divulgação PF
Fonte: Polícia Federal
A Polícia Federal cumpriu, na manhã de hoje (8/7), dois mandados de prisão, para fins de extradição, de cidadãos italianos suspeitos de trabalhar para o braço da máfia italiana na América do Sul, conhecido como “Ndrangheta”. O grupo mafioso, baseado na região da Calábria, no sul de Itália, controlaria 40% dos envios globais de cocaína, sendo o principal esquema criminoso importador para a Europa.
Um dos presos já tem condenação por tráfico e associação para tráfico de drogas na Itália (com pena fixada em 14 anos de prisão). O outro, filho do primeiro criminoso, ocupava ao menos três apartamentos na cobertura de prédio de alto padrão, no litoral paulista. Ambos estavam foragidos desde 2014, havendo notícia de que passaram por Portugal e Argentina, utilizando-se de nomes falsos.
A cobertura onde foram presos, em Praia Grande/SP, possuía sofisticado sistema de vigilância, com câmera dome 360 na área externa, o que possibilitava identificar todos as pessoas que acessavam o prédio. Foram encontrados em poder dos presos, até o momento, duas pistolas, dinheiro em espécie e veículos.
Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Representação da Polícia Federal junto à Interpol, em cooperação com o Escritório da Direção Central para os Serviços Antidrogas – DCSA da Itália no Brasil e com os Carabiniere de Turim.