Instituto Argonauta promove mutirão na Praia do Cruzeiro em Ubatuba para recolher entulho trazido pela ressaca

 

A ressaca do último fim de semana, trouxe uma grande quantidade de detritos que permaneceram depositados por alguns dias nas areias da Praia do Cruzeiro, no Centro de Ubatuba. Foi uma situação pontual, mas que despertou a preocupação do Instituto Argonauta devido a questão ambiental muito afetada pelo enorme volume de entulhos jogados no mar, comprometendo o nível de qualidade da vida marinha. Centenas de quilos de lixo foram recolhidos.

 

Na manhã de quinta-feira, 19, a equipe, Caio Lemos, Pezão Moreira do Instituto Argonauta durante o monitoramento de praias se deparou com uma situação de calamidade na Praia do Iperoig. Lixos espalhados por toda a parte fizeram com que os funcionários juntassem rapidamente 6,5kg de entulho. Vendo a gravidade da situação, foi feito um reforço com colaboradores do Instituto e do Aquário de Ubatuba para realizar um mutirão.
Encontrar lixos durante o monitoramento de praias, infelizmente, é mais comum do que se imagina. Pensando nisso que o diretor presidente de ambas as instituições (Instituto e Aquário), Hugo Gallo, sentiu a necessidade de fortalecer as ações de sensibilização que já realizava no Aquário de Ubatuba e no próprio Instituto Argonauta, implantando um projeto de qualificação e quantificação dos resíduos encontrados nas praias e, diariamente, as equipes durante o monitoramento recolhem ao menos uma sacola de lixo de cada praia.

“A quantidade de lixo encontrada hoje chamou nossa atenção e, por isso, realizamos o mutirão. A situação do lixo nas praias é muito séria e merece atenção de todos”, destaca a bióloga e coordenadora do Instituto Argonauta, Carla Beatriz Barbosa.
Como tema cada vez mais atual e em debate, o lixo no mar é preocupante. O uso maciço de plásticos é tamanho que os oceanos abrigarão mais detritos plásticos do que peixes em 2050, estimam as pesquisas.

A ONU Meio Ambiente também se preocupa com a causa e lançou a campanha #CleanSeas, que estimula os governos a aprovarem políticas de redução de plástico, a indústria a minimizar as embalagens plásticas e redesenhar produtos e convida os consumidores a mudarem seus hábitos de descarte antes que danos irreversíveis aconteçam aos nossos mares.
O monitoramento é realizado diariamente em quase todas as praias do litoral norte pelas equipes de campo do Instituto Argonauta. O Projeto de Monitoramento de Praias, PMP-BS, é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais mortos.
O projeto é conduzido pelo Ibama, coordenado pela Univali, e executado pelo Instituto Argonauta na região.#institutoargonauta
#praiasemlixo

 

Fonte: Instituto Argonauta.