Cientistas relatam caso de bebê com três pênis pela primeira vez

O primeiro caso de trifalia aconteceu no Iraque e chamou a atenção de diversos médicos e cientistas após a divulgação pela revista científica Journal of Surgery Case Reports. Segundo o estudo, o bebê com três pênis foi levado para cirurgia com cerca de três meses, após os pais notarem inchaço no saco escrotal da criança.

 Até então só era de conhecimento geral casos de difalia, no qual existem a duplicação do pênis. De acordo com o estudo, essa anomalia afeta uma em cada seis milhões de pessoas, tornando-se um fenômeno raro. Após exames, especialistas notaram uma bolsa com retenção de líquido ao redor do testículo e dois pênis extras na criança.
De acordo com o relatado no estudo, um dos órgãos extras se estendia da raiz do pênis original e possuía glande, enquanto o terceiro se projetava abaixo do saco escrotal. E, após buscar diversos especialistas, os pais do bebê decidiram pela retirada dos pênis extras e da hidrocele. Uma cirurgia do gênero necessita de profissionais especializados, já que em alguns casos de difalia foi necessário reconstruir a uretra.
Os pesquisadores afirmaram que casos de pênis supranumerários, como o dessa criança com pênis triplo, é “uma anomalia congênita” que pode surgir de maneira diferente em cada caso. Evidências sugerem que drogas e infecções durante a gravidez podem desencadear a condição. Casos do tipo podem estar interligados com outros problemas congênitos no sistema digestivo e trato urinário, que necessitam de atenção.
Fonte: Olhar Digital