Caraguatatuba vai receber recursos do governo federal para investimento no Turismo

Fonte: Prefeitura de Caraguatatuba

Caraguatatuba foi escolhida pelo governo federal para integrar o programa Investe Turismo, que vai disponibilizar R$ 200 milhões para investimento no segmento. São 158 cidades no país, das quais seis estão no estado de São Paulo. O lançamento foi realizado na terça-feira (28/05), em Brasília e contou com a presença do secretário de Governo, Neto Bota, na ocasião, representando o prefeito Aguilar Junior.

O programa é uma parceria do Ministério do Turismo, Embratur e Sebrae e tem por objetivo acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade, gerar empregos e incrementar a competitividade em cinco rotas turísticas estratégicas da macrorregião.
No Sudeste, a iniciativa vai levar um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços voltados para 15 regiões turísticas dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
“Participei deste evento representando o prefeito Aguilar Junior, pois Caraguatatuba está entre as seis cidades do estado de São Paulo que farão parte deste programa, que é muito importante pra geração de renda e de empregos”, explica Neto Bota.
De acordo com o Ministério do Turismo, serão beneficiadas as cidades do Litoral Norte Paulista – Caraguatatuba, Ubatuba, Ilhabela e São Sebastião – além de Bertioga e a capital São Paulo, as históricas de Minas Gerais, a serra verde imperial e a região dos lagos do Rio de Janeiro, as montanhas capixabas.
Seleção
No Programa Investe Turismo, uma rota turística estratégica é o agrupamento da oferta turística de um ou mais municípios, para fins de planejamento, gestão, atração de investimentos, promoção e comercialização turística.
Dentre os critérios utilizados para seleção das rotas, estão: a participação de municípios incluídos no Mapa Brasileiro do Turismo 2018 e classificados nas categorias A, B, C ou D; ter destinos já promovidos em âmbito nacional pelo Ministério do Turismo e pelo menos um consolidado no mercado internacional; ter patrimônios mundiais da humanidade, eleitos pela Unesco.
Também foram considerados aspectos como acesso, conectividade, venda conjunta e existência de projetos de consolidação das rotas como produto turístico.
As rotas turísticas selecionadas receberão ações organizadas em quatro linhas de trabalho que vão desde o fortalecimento da governança, por meio de uma agenda estratégica entre setor público e privado; melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização, por meio de campanhas, produção de inteligência mercadológica e participação em eventos estratégicos; até a atração de investimentos e o apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento.
O programa também possibilitará a entrega de um Plano Integrado de Posicionamento de Imagem do Brasil, um Plano Nacional de Atração de Investimentos e também a implantação de um Mapa do Turismo Inteligente.
Prevista no Plano Nacional de Turismo 2018/2022, a primeira ação tem como foco identificar e definir um novo posicionamento do Brasil como destino turístico. Por meio de uma plataforma online, o mapa vai identificar e georreferenciar iniciativas inovadoras de empresas, instituições e órgãos públicos no setor de turismo de todo o Brasil. Gerar ambiente propício ao surgimento de novos negócios também é um resultado prioritário do programa.
Análise
Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a intenção do programa é desenvolver as vocações do turismo nas rotas contempladas, fazendo da indústria de viagens um impulso econômico para toda a região. “O sudeste brasileiro contempla oferta turística ampla e diversificada, desde o acesso a patrimônios culturais a um vasto litoral, belo e bem estruturado, até uma forte concentração em viagens a negócios e eventos internacionais. É hora de converter nosso potencial turístico em negócios, empregos e renda” destaca o ministro.
O diretor-presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, avalia que a região sudeste representa a diversidade da oferta turística do país. “Com atrativos que vão desde patrimônio histórico a sua capacidade de sediar eventos mundiais que dão visibilidade ao país. É aí que entra o Programa Investe Turismo, apoiando um conjunto de ações para fortalecer essa diversidade que dão a dimensão do que é o Brasil turístico”.
Para o secretário estadual de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz, “com esse programa integrado, com certeza todos os Estados serão beneficiados e em São Paulo não será diferente, é o que estávamos esperando e vamos ter excelentes resultados”.