Campanhas educativas podem reduzir os criadouros do mosquito da dengue em Ubatuba, hoje com 347 casos

Membros da Sala de Situação e Comando de Arboviroses de Ubatuba se reuniram na manhã da terça-feira, 8, de maneira online, para discutir a estratégia de combate às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Entre as ações a reforçar estão:
 Garantir o fluxo de notificações de casos suspeitos de arboviroses (dengue, chikungunya, febre amarela ou zika)Ampliar a testagem e diagnóstico laboratorial
 Fortalecer campanhas educativas de eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti
 Capacitação de agentes comunitários de saúde para alimentação dos sistemas de informação sobre arboviroses.

Segundo a Prefeitura, Ubatuba tem hoje confirmados 347 casos de dengue. E são 460 casos aguardando resultado de exame.

Limpeza

Lixo, assim como água parada,  facilitam a vida do mosquito Aedes Aegypti. Cabe à Prefeitura manter a cidade limpa, fiscalizando o trabalho de coleta e varrição, coibindo o descarte de lixo de qualquer espécie em terrenos baldios e rios, incentivar a coleta seletiva e promover campanhas educativas.

Se ações básicas como estas não forem prática rotineira no município, a dengue continuará grassando em meio à população, trazendo enfermidade e mais demandas por serviços na saúde publica, saturando UBSs e Santa Casa.

A Vigilância em Saúde lembra que a maior parte dos criadouros do mosquito está dentro de casa e é importante revisar semanalmente todos os locais que possam acumular água parada.

Combater o mosquito é com você, comigo, com todo mundo. Chegou a hora de se mobilizar para não deixar água parada em casa. sua casa está bem fechada e fique atento à outros locais e objetos onde o mosquito possa botar seus ovos.