Banhistas sofrem queimaduras por aguas vivas na Martim de Sá, em Caraguatatuba

O GBMar (Grupamanto de Bombeiros Marítimo) do Litoral Norte atendeu ceca de 20 ocorrências de banhistas que ficaram feridos por água vivas na praia Martim de Sá, em Caraguatatuba, neste sábado (15/1).

De acordo com os bombeiros, os banhistas ficaram feridos após “tocarem” em águas vivas. Não foi registrado, segundo o GBmar, nenhum caso mais grave ou seja, nenhum banhista precisou ser removido para atendimento médico nos hospitais da cidade.

Água Viva

No caso das águas-vivas e caravelas, o banhista deve simplesmente evitar o local quando grupos desses animais forem vistos. O cuidado deve ser maior com as crianças, que são mais sensíveis às substâncias tóxicas liberadas por esses invertebrados. As águas-vivas são mais difíceis de serem vistas, mas a grande maioria delas é pequena e inofensiva. No caso das caravelas, também conhecida como “bexiguinhas”, elas podem ser identificadas com facilidade acima da lâmina de água.

Fonte: Blog do Salim Burihan