Banheiros multigênero causam autuação à rede de lanchonetes em Bauru

Estourou uma polêmica no município paulista de Bauru, referente a banheiros multigênero de uma unidade do McDonald’s na cidade, que tomou as redes sociais na última quinta-feira (12), e que contou com uma autuação da prefeitura ao estabelecimento comercial. A medida foi anunciada pela prefeita Suéllen Rosim (Patriota).
Segundo o site Jornal da Cidade o assunto nas redes sociais divide opiniões.
A prefeitura questionada se manifestou

De acordo com o artigo 96 do Código Sanitário de Bauru, os banheiros devem “ser separados e identificados para cada sexo”. Em nota, a prefeitura afirmou que o estabelecimento foi autuado e tem até 15 dias para recorrer e apresentar justificativa. Se a manifestação não for feita ou a justificativa for rejeitada, o estabelecimento pode ser multado e interditado.

O que diz o McDonald’s

A assessoria do McDonald’s informou que promover ambientes inclusivos é um compromisso da empresa e que por isso “adotou cabines individuais e de uso independente para que todas as pessoas se sintam bem-vindas e possam utilizá-las com conforto e privacidade”. A rede também disse que está em contato com as autoridades locais para “manter suas unidades de acordo com as orientações determinadas por elas”.

O vídeo que causou a polêmica foi gravado por uma mulher, que não revela a identidade. Ela filma as portas do banheiro, que indicam o uso por pessoas de todos os gêneros.

Linguagem neutra 

A discussão sobre a chamada linguagem neutra tem gerado um embate caloroso entre ativistas LGBTQIA, que passaram a questionar esta variação binária de gênero no Português, e a parcela da população que se autodenomina conservadora. Em Bauru, as reações extrapolaram a Internet e ganharam o debate político, segundo o site Jornal da Cidade.

Câmara de Ubatuba rejeita Linguagem Neutra

Segundo se expressa o vereador José Roberto Monteiro Junior (Junior Jr)  pelas redes sociais, agora com a Lei n° 4436 de 08 de novembro de 2021, ficam vedadas as Instituições de Ensino da Rede Pública e Privada e bancas examinadoras de seleções e concurso público a utilizarem em currículos escolares e concursos públicos, a nova forma de flexão de gênero denominada linguagem neutra em contrariedade às regras gramaticais já consolidadas.

O vereador no texto postado na Internet, não expõe se a Lei é mais abrangente, e contemplaria situação como a verificada no município de Bauru, com respeito a banheiros multigênero.

Segundo a Ementa do PL

Ementa: VEDA ÀS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DA REDE PÚBLICA E PRIVADA E BANCAS EXAMINADORAS DE SELEÇÕES E CONCURSOS PÚBLICOS A UTILIZAÇÃO EM CURRÍCULOS ESCOLARES E EDITAIS NO MUNICÍPIO DE UBATUBA, DE NOVAS FORMAS DE FLEXÃO DE GÊNERO, DENOMINADA “LINGUAGEM NEUTRA” EM CONTRARIEDADE ÀS REGRAS GRAMATICAIS CONSOLIDADAS.

Em Ubatuba, o tema da Linguagem Neutra ainda não ganhou espaço para maiores debates, que deverão acontecer com o passar do tempo.