8 de março Dia Internacional da Mulher

O site ubatubaacontece.com.br dá sua contribuição sobre as discussões que tratam do tema “A mulher na sociedade moderna”, compartilhando das homenagens que se prestam nessa data, 8 de março ,ao Dia Internacional da Mulher.

O comentário a seguir, foi escrito por Andrea Deis, Pedagoga, Orientadora Vocacional e Gestora Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas.

Os comportamentos, atitudes, escolhas, forma de pensar diferenciam as mulheres dos homens, esta eterna competição tem criado uma nova geração de mulheres executivas, bem-sucedidas na família e na carreira ou frustradas com o resultado que vem alcançando.

A mulher é mãe, filha, esposa, nora, profissional, motorista, educadora, amante e ainda uma profissional com desejos, sonhos, vontade suprimidas pelo seu contexto social. Um verdadeiro vulcão em erupção.

Exige ser perfeita em tudo, sem ao menos perceber que esta exigência é maior dela do que dos outros.

A mulher está se aprimorando cada vez mais em sua carreira, buscando conciliar com sua vida pessoal. Conquista dia-a-dia seu espaço com muita competência e amor.

Têm a característica de se deixar levar pelas emoções. É sensível e potencializa tanto suas realizações quando frustrações de maneira silenciosa. Mistura os momentos e sentimentos tornando-os histórias. É invadida pelo meio externo e conivente muitas vezes, pois sofre com o contexto imposto.

O homem que está com um filho doente, por exemplo, leva ao médico, medica e retorna para o trabalho sem dor, a mulher sofre e se culpa o tempo todo por não poder ficar lá.

O que temos observado nos estudos sobre a mulher é que ocorre evidentemente uma dificuldade em separar casa-trabalho ou vida pública-privada, mesmo em se tratando da participação no mercado de trabalho, na população economicamente ativa.

Com tantos desafios encontrados, a mulher vem se destacando, especialmente como empreendedora, onde representa cerca de 48% da mulher brasileira, contra uma média de 40% da mulher na população mundial. Em recente pesquisa realizada pela Universidade Potiguar (João Pessoa/PB), conclui-se que as mulheres detêm a maioria das características empreendedoras e suas habilidades são seu maior potencial, atrelados à capacidade de diversificação.

A mulher vem conquistando seu espaço nos negócios. A mulher possui maior sensibilidade e tem um jeito todo especial para lidar com os seus negócios, possui maior capacidade de gerir e gerenciar. A durabilidade do negócio da mulher é maior e ela deve competir de igual para igual com o homem, ou até melhor, em muitos setores, basta acreditar e viver cada momento de uma vez. Precisa se entregar à cada momento de forma presente, com foco no seu momento, no que está vivendo. Se eu estou no trabalho estou, se estou em casa, estou, se estou em uma festa, estou. A mulher precisa se permitir viver, cada momento de uma vez.

A mulher tem a capacidade de correr risco de forma mais planejada e calculada, enquanto que os homens são mais ansiosos. A mulher pesquisa, escutar e se comunicar com mais tranquilidade. A mulher vem se descobrindo empreendedora e encantadora, basta agora equilibrar seu emocional, agir com razão e principalmente acreditar que é capaz.

A mulher do próximo milênio será aquela destemida, empreendedora, dona dos seus propósitos, convicta de seus talentos, apaixonada pela vida e por ter nascido mulher.